a
Todos os direitos reservados 2022
Cardoso & Advogados Associados
.
CNPJ 24.723.912/0001-50

9:00 - 18:00

Abrimos de Segunda - Sexta.

(21) 3189-6625

Aguardamos pelo seu contato

Search
Menu

As principais dúvidas sobre quem pode, como e onde doar sangue

Cardoso Advogados Associados > Covid  > As principais dúvidas sobre quem pode, como e onde doar sangue

As principais dúvidas sobre quem pode, como e onde doar sangue

Neste mesmo 14 de junho, em 1868, nascia na Áustria o imunologista Karl Landsteiner, que entrou para a história por descobrir o fator Rh e outras diferenças entre os vários tipos de sangue humano. É em homenagem a ele que, nesta segunda-feira, comemora-se o Dia Mundial do Doador de Sangue, data criada pela OMS (Organização Mundial da Saúde) em 2014 para conscientizar sobre a importância da doação de sangue.

  • O mundo está mais complexo, mas dá para começar com o básico. Veja como, no Manual do Investidor.

Atualmente, doam sangue voluntariamente cerca de 1,6% da população brasileira. O número está dentro do preconizado pela OMS, mas longe do ideal para manter os bancos de sangue em níveis ideais. Em 2020, devido à pandemia, houve queda de aproximadamente 20% no número de doações.

Para te ajudar a praticar esse ato de solidariedade, a EXAME reuniu as principais dúvidas em relação à doação de sangue. Confira:

  1. Quem pode doar sangue?

    Qualquer pessoa entre 16 e 69 anos que pese, pelo menos, 50kg e esteja devidamente descansado e alimentado.

  2. Quais são as principais restrições à doação de sangue?

    Os impedimentos à doação de sangue se dividem entre temporários e definitivos. Doadores que tenham tido resfriado, parido recentemente, feito tatuagem ou algum procedimento cirúrgico/odontológico, em geral, ficam impedidos temporariamente de doar – restrição varia caso a caso, e pode durar de 7 a 180 dias.

    Já os pacientes que já tiveram hepatite após os 11 anos de idade, malária, mal de parkinson, são soropositivos ou usuários de drogas injetáveis ficam impedidos de doar definitivamente. No caso da hepatite viral (A), a doação pode ser liberada de acordo com a avaliação do hemocentro.

  3. Quem teve covid-19 pode doar sangue?

    Sim, mas só 30 dias depois do fim da infecção. Doadores que tiveram contato direto com casos suspeitos ou confirmados devem aguardar pelo menos 14 dias após o contato.

  4. Quem já se vacinou contra a covid-19 pode doar sangue?

    Sim, desde que respeitados os períodos de restrição, que são: 48 horas após cada dose (Coronavac); 7 dias após cada dose (AstraZeneca ou Pfizer).

  5. Quem se vacinou contra a gripe pode doar sangue?

    Sim, mas só 48 horas após a aplicação da vacina.

  6. Gays podem doar sangue?

    Sim. Em maio de 2020, o STF considerou como discriminatórias e inconstitucionais as restrições impostas pelo Ministério da Saúde e pela ANVISA à doação de sangue por homens gays. Apenas a restrição em relação a candidatos com comportamento de risco, como praticar relações sexuais sem preservativos, continua válida.

  7. Quais documentos eu preciso levar para doar sangue?

    Qualquer documento de identificação original com foto, como RG, Carteira de Trabalho e CNH.

  8. Onde eu posso doar sangue?

    Em São Paulo, procure a Fundação Pró-Sangue. No Rio de Janeiro, nos postos do Hemorio – Instituto Estadual de Hematologia. Em Brasília, na Fundação Hemocentro de Brasília.

  9. Quem doa sangue ganha folga no trabalho?

    Os trabalhadores CLT tem direito a uma folga a cada 12 meses para doações de sangue voluntárias e corretamente comprovadas. Mas, se você não for CLT, recomenda-se negociar com o chefe – afinal é por uma boa causa!

  10. De quanto em quanto tempo posso doar sangue?

    Homens podem doar sangue a cada 60 dias, ou seja, no máximo 4 doações por ano. Já as mulheres têm um intervalo maior, e podem doar a cada 90 dias, o equivalente a 3 doações por ano.