a
Todos os direitos reservados 2022
Cardoso & Advogados Associados
.
CNPJ 24.723.912/0001-50

9:00 - 18:00

Abrimos de Segunda - Sexta.

(21) 3189-6625

Aguardamos pelo seu contato

Search
Menu

Brasil tem 1.109 mortes por covid-19 em 24h, total passa de 204 mil

Cardoso Advogados Associados > Covid  > Brasil tem 1.109 mortes por covid-19 em 24h, total passa de 204 mil

Brasil tem 1.109 mortes por covid-19 em 24h, total passa de 204 mil

O consórcio de veículos de imprensa divulgou um balanço nesta terça-feira, 12, com os números da pandemia de covid-19 no Brasil, de acordo com dados das secretarias estaduais de Saúde. O país tem 204.726 óbitos e 8.195.493 casos confirmados da doença.

  • A pandemia mexeu com a economia e os negócios no mundo todo.  Venha aprender com quem conhece na EXAME Research

O balanço, atualizado às 20 horas, mostra que no período de um dia foram registradas 1.109 vítimas e 61.660 testes reagentes para o coronavírus.

Os dados são compilados pelo consórcio de imprensa que reúne UOL, Folha de S.Paulo, O Estado de S. Paulo, O Globo, G1 e Extra.

A média móvel, que contabiliza o número de óbitos da última semana, é de 993. A média de casos é de 54.784.

Eficácia da Coronavac é de 50,38%

Nesta terça-feira, 12, o Instituto Butantan divulgou a eficácia geral da vacina contra a covid-19, a chamada Coronavac, que ficou em 50,38%. Este valor e indica a capacidade do imunizante de evitar casos sintomáticos da doença.

Apesar da eficácia ser mais mais baixa que outras vacinas (as da Pfizer e da Moderna ficaram acima de 90%), está no limite mínimo exigido pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), que é de 50%. Está também dentro dos padrões da Organização Mundial de Saúde (OMS).

Ricardo Palácios, diretor médico de pesquisa clínica do Butantan, explicou que a eficácia ficou mais baixa porque considerou a resposta imunológica também em casos muito leves da doença, que não necessitam de atendimento médico.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) marcou para o domingo, 17, uma reunião da Diretoria Colegiada, na qual serão avaliados os pedidos de uso emergencial das vacinas contra a covid-19 do Instituto Butantan/Sinovac e da Fiocruz/AstraZeneca. O prazo limite para esta análise terminaria no dia 18, segunda-feira.