a
Todos os direitos reservados 2022
Cardoso & Advogados Associados
.
CNPJ 24.723.912/0001-50

9:00 - 18:00

Abrimos de Segunda - Sexta.

(21) 3189-6625

Aguardamos pelo seu contato

Search
Menu

Crivella acusa Paes de corrupção em BRT, e ex-prefeito aponta 'QG da Propina'

Cardoso Advogados Associados > Blog Cadv  > Artigos Jurídicos  > Legislação  > Crivella acusa Paes de corrupção em BRT, e ex-prefeito aponta 'QG da Propina'

Crivella acusa Paes de corrupção em BRT, e ex-prefeito aponta 'QG da Propina'

[ad_1]


Num debate repleto de acusações de lado a lado, o prefeito do Rio, Marcelo Crivella, (Republicanos) acusou o ex-prefeito Eduardo Paes (DEM) de corrupção na construção do modal de transporte BRT, com faixas exclusivas para ônibus, uma marca da gestão do antecessor. “A propina rolou solta”, disse Crivella, no debate da emissora Band, que foi realizado na noite de quinta-feira (19).
A discussão ocorreu no segundo bloco do debate, quando os temas foram aumento do IPTU, cultura e mobilidade urbana.
Já no início do terceiro bloco, Paes teve direito de resposta e afirmou não ter nenhuma condenação. “Sou ficha limpa. Eu afasto as pessoas que são alvo de suspeita, diferentemente de você. Um está aqui [referindo-se ao ex-deputado Rodrigo Bethlem, estrategista da campanha de Crivella, que trabalhou na administração Paes]. O outro é o Rafael Alves”, disse, numa menção ao empresário investigado num esquema em que Crivella é suspeito de chefiar um QG (quartel general) da Propina.
Em outro momento, Paes insistiu que a taxa de letalidade no Rio em razão da covid-19 é maior do que a de São Paulo ou de outras cidades, como a capital baiana Salvador e os municípios fluminenses de Duque de Caxias e São Gonçalo. “O Rio teve o dobro do índice de letalidade, parece até a Dilma, errando conta, de quem você foi aliás ministro”, disse Paes.
Crivella é apoiado pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e reagiu às acusações de Paes, de que seria “o pai da mentira”. “Então, você é a madrinha da mentira”, atacou.
Em outro momento tenso, Crivella lançou uma pergunta sobre o aumento da violência doméstica durante a pandemia para atacar Paes em pontos vulneráveis da trajetória do ex-prefeito.
Crivella lembrou da acusação que rondou e prejudicou a candidatura do deputado federal e ex-secretário municipal Pedro Paulo Carvalho (DEM), a quem Paes tentou eleger, sem sucesso, como seu sucessor na prefeitura em 2016.
O parlamentar foi acusado de ter batido na ex-mulher Alexandra Marcondes.
Crivella também mencionou o episódio em que Paes, ao entregar uma casa popular, disse à beneficiária que fizesse “muito sexo” num quartinho da moradia. “Pedro Paulo deu uma surra na esposa, espero que ele não volte em sua gestão, se eleito. Eduardo não gosta de mulher, é impressionante”, atacou Crivella
O ex-prefeito rebateu: “Você continua como o pai da mentira, faz acusações levianas sobre uma pessoa que provavelmente vai te processar por essa acusação”.
No último bloco, Paes cometeu um deslize geográfico entre a realidade e a ficção. Paes cobrava de Crivella realizações na área de saúde quando comparou o adversário ao prefeito Odorico Paraguaçu, personagem da obra “O Bem-Amado”, do falecido dramaturgo Dias Gomes.
Em vez da cidade fictícia de Sucupira, Paes mencionou o bairro de Curicica, zona oeste do Rio, corrigindo-se logo em seguida. “Desculpa aqui a lembrança, mas [ele, Crivella] parece aquele Odorico Paraguaçu, de Curicica, de, de… Sucupira! Ele inaugura raio-X, inaugura cadeira de dentista, é uma coisa assustadora. Ô Crivella, você abandonou a saúde da cidade do Rio de Janeiro!”, afirmou o ex-prefeito.
Numa fala polêmica, em telefonema ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva vazado pela Polícia Federal em 2016, Paes chamou Maricá, município a 60km da capital, de “merda de lugar” e se desculpou depois pela declaração.
Paes é favorito a voltar ao cargo de prefeito segundo pesquisa Datafolha divulgada nesta quinta-feira. O levantamento mostrou que Paes venceria Crivella no segundo turno por 71% a 29% dos votos válidos.

[ad_2]

Source link

No Comments

Sorry, the comment form is closed at this time.