a
Todos os direitos reservados 2022
Cardoso & Advogados Associados
.
CNPJ 24.723.912/0001-50

9:00 - 18:00

Abrimos de Segunda - Sexta.

(21) 3189-6625

Aguardamos pelo seu contato

Search
Menu

Delegacia de Homicídios vai apurar morte do miliciano Ecko

Cardoso Advogados Associados > Covid  > Delegacia de Homicídios vai apurar morte do miliciano Ecko

Delegacia de Homicídios vai apurar morte do miliciano Ecko

A Delegacia de Homicídios da Polícia Civil do Rio vai investigar as circunstâncias da morte do miliciano Wellington da Silva Braga, o Ecko, na manhã de sábado, 12. Localizado numa casa em Paciência, zona oeste da cidade, o miliciano mais procurado do Estado levou um tiro quando ainda estava dentro da casa e outro já na van da polícia.

  • O mundo está mais complexo, mas dá para começar com o básico. Veja como, no Manual do Investidor 

Segundo os agentes, ele teria tentado desarmar uma policial e levado o tiro derradeiro para evitar que os ferisse e fugisse. A versão foi amplamente questionada nas redes sociais, com pessoas alegando uma suposta “queima de arquivo” – já que as milícias são grupos que contam com a participação de policiais.

“A Delegacia de Homicídios da Capital (DHC) vai investigar a ação dos policiais, que resultou na morte do miliciano ‘Ecko’; tanto no interior da residência, como durante o socorro no interior da van”, informou a Polícia Civil. “A perícia foi realizada em ambos os locais. A investigação será devidamente acompanhada pelo Ministério Público (MP), órgão responsável pelo controle externo das polícias.”

Ex-pedreiro, o criminoso comandava a maior milícia do Rio, conhecida nos últimos anos como Bonde do Ecko. Ela é a continuação da antiga Liga da Justiça, fundada pelos irmãos Jerominho e Natalino Guimarães na zona oeste da cidade. Hoje, o grupo está presente em municípios da região metropolitana e expandiu suas áreas e formas de atuação.

Assine a EXAME e acesse as notícias mais importante em tempo real.

No Comments

Sorry, the comment form is closed at this time.