a
Todos os direitos reservados 2022
Cardoso & Advogados Associados
.
CNPJ 24.723.912/0001-50

9:00 - 18:00

Abrimos de Segunda - Sexta.

(21) 3189-6625

Aguardamos pelo seu contato

Search
Menu

Frio em SP: frente fria histórica deve trazer geadas para a capital

Cardoso Advogados Associados > Covid  > Frio em SP: frente fria histórica deve trazer geadas para a capital

Frio em SP: frente fria histórica deve trazer geadas para a capital

O frio em SP pode ser o maior de todo o inverno nos próximos dias. O motivo é a chegada de uma frente fria forte, que atingirá diversas regiões do Brasil. Pelo menos, sete Estados se preparam para uma nova virada do clima. Uma massa de ar polar que se desprendeu do Polo Sul deve atingir o Sul, Sudeste e Centro-Oeste do Brasil nesta semana, jogando as temperaturas para baixo. Em São Paulo, a previsão é de chuvas e até geada na quarta, 28, quando deve haver uma queda brusca de temparatura: a mínima não deve passar de cinco graus Celsius, segundo o Climatempo. Os estados do Sul, onde deve nevar, devem ser os primeiros a sentir os efeitos da frente fria, seguidos pelo Sudeste.

  • O mundo está mais complexo, mas dá para começar com o básico. Veja como, no Manual do Investidor 

Na capital paulista, o frio continua por uma semana. “Não estávamos mais acostumados com as temperaturas típicas do inverno porque nos últimos anos não estava fazendo frio”, diz César Soares, meteorologista do Climatempo. “Agora, vamos ter dias típicos dessa época do ano”.

No Sul, a previsão é de dois ou três dias seguidos de neve, principalmente na serra gaúcha e em Santa Catarina, entre quinta, 29, e sábado, 31. A combinação de chuvas com temperaturas na casa de 8 graus Celsius negativos deve tornar a paisagem da região parecida com a de cartões-postais de locais frios do globo.

Também são esperadas geadas, inclusive em estados tradicionalmente mais quentes como o Mato Grosso do Sul. Todo o Sul do país, assim como São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais, devem enfrentar essa condição climática. “Deve ser a pior onda de frio dos últimos cinco anos”, diz Soares.

Trata-se da terceira massa de ar frio polar a atingir o país em um mês, o que é considerado um fenômeno pouco comum. A maior preocupação é em relação à agricultura. As principais regiões produtoras de milho, café, cana de açúcar e trigo já foram alvo de geadas neste mês, o que provocou aumento de preços e previsões de atraso na colheita.