a
Todos os direitos reservados 2022
Cardoso & Advogados Associados
.
CNPJ 24.723.912/0001-50

9:00 - 18:00

Abrimos de Segunda - Sexta.

(21) 3189-6625

Aguardamos pelo seu contato

Search
Menu

Lucro da Neoenergia mais que dobra e atinge R$ 1 bilhão no 2º tri

Cardoso Advogados Associados > Covid  > Lucro da Neoenergia mais que dobra e atinge R$ 1 bilhão no 2º tri

Lucro da Neoenergia mais que dobra e atinge R$ 1 bilhão no 2º tri

O lucro líquido da elétrica Neoenergia atingiu 1 bilhão de reais no segundo trimestre de 2021, salto de 137% em relação a igual período do ano anterior, impulsionado pela recuperação do mercado após medidas mais rígidas para contenção da covid-19, informou a empresa nesta terça-feira.

  • A pandemia mexeu com a economia e os negócios no mundo todo. Aprenda a investir com a EXAME Academy

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) da companhia, controlada pela espanhola Iberdrola, avançou 108% no trimestre até junho, para 2,3 bilhões de reais.

A elétrica, que possui operações de geração, distribuição e transmissão, reportou ainda receita de 9,53 bilhões de reais no segundo trimestre, alta de 45% na comparação anual.

“Registramos resultados bastante consistentes”, disse em nota o CEO da empresa, Mario Ruiz-Tagle. “A performance da Neoenergia é reflexo da recuperação do mercado, após um período de maior isolamento, em função da pandemia de Covid-19”, acrescentou.

Ele chamou atenção para esforços em aspectos como o combate a perdas, citando especialmente as distribuidoras Coelba e Celpe, e afirmou que a arrecadação e a energia injetada também foram destaques no trimestre.

A Neoenergia ainda relatou investimentos (Capex) de 3,5 bilhão de reais no primeiro semestre do ano, alta de 51% ante mesmo período de 2020, puxados principalmente pelas áreas de transmissão e energias renováveis, “onde temos entregas importantes para este e o próximo ano”, segundo Ruiz-Tagle.

A companhia mencionou os avanços nas obras dos complexos eólicos Chafariz, na Paraíba, e Oitis, nos Estados de Bahia e Piauí. Enquanto o primeiro iniciou fase de testes com mais de 20 aerogeradores, o segundo tem entrada em operação prevista para 2022.

  • Quais são as tendências entre as maiores empresas do Brasil e do mundo? Assine a EXAME e saiba mais.