a
Todos os direitos reservados 2022
Cardoso & Advogados Associados
.
CNPJ 24.723.912/0001-50

9:00 - 18:00

Abrimos de Segunda - Sexta.

(21) 3189-6625

Aguardamos pelo seu contato

Search
Menu

Pesquisadores do Canadá criam uma calculadora para medir o risco de demência

Cardoso Advogados Associados > Covid  > Pesquisadores do Canadá criam uma calculadora para medir o risco de demência

Pesquisadores do Canadá criam uma calculadora para medir o risco de demência


Questionário avalia estilo de vida e fatores que podem comprometer a saúde do cérebro Pesquisadores da Universidade e do Hospital de Ottawa, e do Bruyère Research Institute, especializado em envelhecimento, criaram uma calculadora on-line para quem tem mais de 55 anos estimar o risco de ser diagnosticado com demência nos próximos cinco anos. Ela foi desenvolvida a partir dos dados de 75 mil habitantes do estado canadense de Ontário, onde fica a capital do país, Ottawa. No entanto, pode ser adaptada para qualquer nação que disponha de informações sobre a saúde de seus cidadãos. O processo de validação da calculadora foi publicado no final de junho no “Journal of Epidemiology and Community Health” e o questionário, em inglês, pode ser respondido nesse link.
Idosas sentadas em banco: um terço dos casos de demência pode ser evitado com a adoção de um estilo de vida saudável
Candid Shots para Pixabay
O objetivo do projeto é conscientizar as pessoas sobre os fatores que influenciam a saúde do cérebro. Não há um tratamento para curar os diversos tipos de demência, mas um terço dos casos poderia ser evitado com a adoção de um estilo de vida saudável, que inclua atividade física, dieta balanceada, não fumar, reduzir o consumo de álcool e manter sob controle enfermidades como diabetes e hipertensão arterial.
A epidemiologista Stacey Fischer, coordenadora do estudo, afirma que as pessoas precisam de apoio para tomar as decisões apropriadas para se prevenir. Seu trabalho de pós-doutorado pretende utilizar a inteligência artificial como uma ferramenta para auxiliar o sistema público de saúde com esse propósito. Sobre a calculadora, enfatizou que uma de suas qualidades é a simplicidade: “quem responde às perguntas dispõe de todas as informações necessárias, não vai nem precisar checar o resultado de um exame”.
Eu me aventurei e completei o questionário, que pede uma série de dados: idade, peso, altura, estado civil e escolaridade; quer saber se o indivíduo fuma ou fumou e que quantidade de cigarros consumia; mapeia a ingestão de álcool, nível de estresse, hábitos alimentares e frequência de exercícios; investiga a existência de doenças crônicas e o grau de independência para realizar tarefas do cotidiano. Não fui mal – tenho apenas 1% de chance de desenvolver algum tipo de demência nos próximos cinco anos – mas também não ganhei estrelinha no boletim no quesito atividade física, porque me limito a caminhadas e a sugestão é para que eu tente algo mais intenso. Vesti a carapuça.

No Comments

Sorry, the comment form is closed at this time.