a
Todos os direitos reservados 2022
Cardoso & Advogados Associados
.
CNPJ 24.723.912/0001-50

9:00 - 18:00

Abrimos de Segunda - Sexta.

(21) 3189-6625

Aguardamos pelo seu contato

Search
Menu

Vacinação de adolescentes contra a Covid-19: o que se sabe sobre a campanha no Brasil e os países que já vacinam a partir dos 12 anos

Cardoso Advogados Associados > Covid  > Vacinação de adolescentes contra a Covid-19: o que se sabe sobre a campanha no Brasil e os países que já vacinam a partir dos 12 anos

Vacinação de adolescentes contra a Covid-19: o que se sabe sobre a campanha no Brasil e os países que já vacinam a partir dos 12 anos


Até o momento, apenas a vacina da Pfizer tem autorização para uso em pessoas de 12 a 17 anos no Brasil. Vacina é aplicada em adolescentes de outros países, como EUA. Adolescente recebe vacina contra a Covid-19 em Pekanbaru, na Indonésia.
Wahyudi / AFP
O ministro da Saúde Marcelo Queiroga anunciou, na terça-feira (27), que o Brasil deverá começar a vacinação de adolescentes contra a Covid-19 no segundo semestre quando, segundo a pasta, toda a população adulta vacinável deverá ter tomado pelo menos uma dose do imunizante.
Segundo o Ministério da Saúde, a vacinação em adolescentes ocorrerá da seguinte maneira:
o público-alvo será adolescentes de 12 a 17 anos;
os primeiros a serem vacinados serão os adolescentes com comorbidades; na sequência, os demais;
para começar a vacinação, contudo, os estados e municípios precisam terminar de vacinar, com pelo menos uma dose, toda a sua população adulta;
apesar de ter apenas uma vacina aprovada para uso em adolescentes no Brasil, a pasta não informa qual imunizante será usado e se será usado mais de um (veja mais abaixo)
além disso, os estados também dependem do envio de novas doses pelo Ministério da Saúde
Algumas cidades brasileiras, como Campo Grande, em Mato Grosso do Sul, Niterói, no Rio, e Guajará-Mirim, em Rondônia, já começaram a vacinar adolescentes. Já a capital de São Paulo informou que prevê iniciar a vacinação do público em 18 de agosto.
Um comunicado do Ministério da Saúde de terça diz que estados e municípios devem seguir rigorosamente o Plano Nacional de Imunização, “sob pena de responsabilização futura”. O G1 questionou a pasta sobre detalhes, mas não obteve resposta até a publicação desta reportagem.
Os sinais otimistas da segurança das vacinas em crianças, grávidas e mães que amamentam
Vacinas contra Covid: crianças deveriam ou não ser imunizadas?
Das 6 vacinas negociadas pelo governo brasileiro para o programa de imunização contra a Covid-19, ao menos 4 delas já realizam testes também em crianças e adolescentes. (veja quais são abaixo)
Vacinas liberadas no Brasil
O país conta, até o momento, com apenas um imunizante liberado para uso em adolescentes: a vacina ComiRNAty, desenvolvida pela Pfizer e BioNtech, aprovada em junho para esse público pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Segundo o órgão, estudos desenvolvidos fora do Brasil e avaliados pela agência mostraram que vacina é segura e eficaz para pessoas a partir dos 12 anos.
Que vacina é essa? Pfizer Biontech
O governo brasileiro tem dois contratos de compra com a Pfizer e a BioNTech. De acordo com os laboratórios, o primeiro foi assinado em março e prevê a entrega de 100 milhões de doses até o final do terceiro trimestre de 2021. O segundo, firmado em 4 de maio, prevê a entrega de outras 100 milhões de doses entre outubro e dezembro.
Deste total de 200 milhões de doses da Pfizer, o Brasil já recebeu cerca de 17 milhões de doses, mas elas não foram destinadas aos adolescentes.
Veja também:
Veja o mapa da vacinação contra Covid no país por estado e município
Para especialistas, desobrigar uso de máscaras por vacinados é uma ‘temeridade’
A Anvisa informou que nenhum outro laboratório pediu para incluir na bula da sua vacina a autorização para uso em menores de 18 anos, mas que a Janssen tem autorização para o estudo clínico de sua vacinas com menores de idade.
“O estudo da Janssen [no Brasil] envolve dois braços de pesquisa específicos, um com pessoas de 12 a 18 anos e outro com menores de 12 anos. O estudo está em andamento”, disse a Anvisa.
Dados do IBGE de 2020 mostram que o país tem mais de 66,1 milhões de crianças e adolescentes até 18 anos. Desses, mais de 11,323 milhões são adolescentes entre 15 e 17 anos. Para imunizar somente estes, o país precisa de aproximadamente 23 milhões de doses.
Quais vacinas estão sendo testadas em crianças e adolescentes
Laboratórios que já iniciaram testes de seus imunizantes em crianças e adolescentes:
Oxford/AstraZeneca
Sinovac Biotech
Pfizer/BioNTech
Moderna
Janssen/Johnson
O Instituto Gamaleya, responsável pela vacina Sputnik V, já anunciou, sem dar uma data, que pretende começar seus testes clínicos em menores de idade nos próximos meses.
Em março, a Pfizer e a BioNTech anunciaram que a ComiRNAty teve 100% de eficácia em adolescentes com idades entre 12 e 15 anos. Nos últimos meses, a vacina foi autorizada para o uso em adolescentes de 12 anos ou mais nos Estados Unidos, no Canadá, no Reino Unido e na Europa, além do Brasil.
Em maio, a Moderna anunciou que sua vacina foi eficaz em adolescentes de 12 a 17 anos e pediu autorização do uso do imunizante neste público para os órgão reguladores dos EUA e Europa.
G1 em 1 Minuto: CoronaVac é segura e eficaz em crianças a partir de 3 anos, aponta estudo
A China aprovou a CoronaVac para pessoas de 3 a 17 anos no dia 4 de junho, se tornando o primeiro do mundo a aprovar uma vacina contra a Covid para crianças. No mesmo mês, o laboratório Sinovac publicou um estudo demonstrando que a Coronavac é segura e eficaz em crianças e adolescentes.
Porém, os cientistas da Sinovac ressaltaram algumas limitações do estudo, como o pequeno número de participantes e a falta de dados sobre segurança e resposta imunológica de longo prazo.
O pesquisador da Sinovac Qiang Gao também ponderou que os participantes eram todos da etnia Han, destacando a necessidade de estudos maiores em outras regiões e envolvendo populações multiétnicas.

No Comments

Sorry, the comment form is closed at this time.