a
Todos os direitos reservados 2022
Cardoso & Advogados Associados
.
CNPJ 24.723.912/0001-50

9:00 - 18:00

Abrimos de Segunda - Sexta.

(21) 3189-6625

Aguardamos pelo seu contato

Search
Menu

André Jácomo: Vacinar para viajar

Cardoso Advogados Associados > Covid  > André Jácomo: Vacinar para viajar

André Jácomo: Vacinar para viajar

Por André Jácomo*

Aos poucos, algumas atividades vão retomando seu ritmo normal, algumas o mais próximo possível ao “velho normal”, outras flexibilizando algumas restrições do “novo normal”. Com o real avanço da vacinação e diminuição do número de casos e mortes por covid-19 no Brasil, discutir a retomada de algumas atividades não é só possível, como necessária.

O turismo, talvez a atividade econômica mais impactada pela pandemia como um todo, vive essa discussão. Durante o último período de férias escolares, não foram poucos leitores que viram em seu feed nas redes sociais destinos já movimentados, como Campos do Jordão, Gramado, Maragogi ou Bonito.

Mas, uma pesquisa realizada pelo Instituto FSB Pesquisa para a Confederação Nacional da Indústria (CNI) mostrou que 56% dos brasileiros ainda não pretendem viajar pelo país, seja turismo, lazer ou trabalho nos próximos meses.

Nessa equação, o medo do vírus parece ser causa suficiente, mas não necessária, para explicar porque a maioria dos brasileiros não pretende viajar nos próximos meses. A economia e a falta de dinheiro, causadas pela pandemia, também explicam. A pesquisa mostrou que o percentual de pessoas que não pretendem viajar sobe entre as pessoas mais velhas, com menor renda e moradores da periferia.

A pesquisa mostrou ainda que quase 1 em cada 4 brasileiro pretende realizar alguma viagem pelo país ainda este ano. Ao todo, 9% dos entrevistados pela pesquisa pretendem fazer alguma viagem até outubro e 13% entre outubro e dezembro. Outros 21% dos entrevistados disseram que estão seguros para viajar somente em 2022.

Enquanto o turismo no Brasil começa a reagir, há tempo para preparar o setor para o médio-prazo. Até agora, as experiências internacionais são positivas. Em quase todos os melhores exemplos, a vacina contra a covid-19 é exigida junto com o ticket para entrada em shows, museus, espetáculos ou estádios.

Sem vacina, não tem turismo forte.

Siga a Bússola nas redes: Instagram | Linkedin | Twitter | Facebook | Youtube