a
Todos os direitos reservados 2022
Cardoso & Advogados Associados
.
CNPJ 24.723.912/0001-50

9:00 - 18:00

Abrimos de Segunda - Sexta.

(21) 3189-6625

Aguardamos pelo seu contato

Search
Menu

Ressignificar o lixo para reciclar a sociedade

Cardoso Advogados Associados > Covid  > Ressignificar o lixo para reciclar a sociedade

Ressignificar o lixo para reciclar a sociedade

Os programas públicos de reciclagem atingem apenas 14% da população e 4% dos resíduos no Brasil – resultando em rios, mares e montanhas de lixo. Por isso hoje, 17 de maio, Dia Internacional da Reciclagem, data instituída pela Unesco para promover engajamento e reflexão sobre a importância do descarte e destino correto de resíduos, o Grupo Boticário lança uma série documental com três episódios sobre a transformação socioambiental conectada aos 16 compromissos assumidos pela empresa.

O primeiro filme (VEJA AQUI) conta a história de superação da Dona Zélia, líder da ACAT – cooperativa de catadores da região metropolitana de Curitiba. A ação faz parte da campanha “Uma Beleza de Futuro”, em que a empresa lançou 16 compromissos conectados a contrapartidas ambientais, sociais e de governança alinhadas com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (os ODS do Pacto Global). Pautada no potencial da gestão dos resíduos, a empresa vai mapear e solucionar 150% dos resíduos sólidos em sua cadeia e no pós-consumo e a redução da desigualdade social de 1 milhão de brasileiros em dez anos.

Segundo o diretor de assuntos institucionais da companhia, Eduardo Fonseca, o foco na atuação com resíduos e otimização os benefícios da reciclagem para o planeta são também uma provocação e convite ao engajamento. “Nossos compromissos são audaciosos porque contamos com a força do coletivo nesta jornada. Não temos todas as respostas sobre as melhores práticas, mas sabemos onde precisamos chegar. Por isso, além de tecnologia, propósito e valores, o cumprimento de nossos compromissos está fundamentado em engajamento. Nesse sentido, as ações de educação, comunicação e sustentação, como o lançamento desses filmes e narrativas de histórias reais de transformação da realidade pela gestão dos resíduos, serão fundamentais”, detalha.

Loja O Boticário Lab de Pinheiros, em São Paulo: na foto, uma das pias, que recebeu acabamento granilite a partir das embalagens recicladas pelas cooperativas do grupoRicardo Basseti/Divulgação

O exemplo que vem de dentro

Desde 2012, o Grupo Boticário investiu cerca de 100 milhões de reais na agenda ESG, sigla para práticas ambientais, sociais e de governança. Em 2020, atingiu a marca de 97% dos produtos desenvolvidos com atributos mais sustentáveis, seja na formulação (85% são veganos), seja na embalagem (65% dos produtos têm embalagem com material reciclado pós-consumo).

Seu programa de logística reversa completa 15 anos em 2021, com 23 cooperativas associadas e o maior programa de logística do Brasil em pontos de coleta, contabilizando mais de 4.000 pontos (todas as lojas físicas das marcas de beleza do grupo funcionam como pontos de coleta de embalagens usadas). Essa atuação permitiu à empresa entender particularidades como a falta de tecnologia que há em nosso país para a reciclagem de diferentes tipos de plástico, motivo que fez com que a nova linha de maquiagem Intense, do Boticário utilizasse só um tipo de plástico em seus frascos, garantindo, assim, alta reciclabilidade em itens de seu portfólio. A proximidade com as cooperativas fez também com que o Grupo Boticário criasse programas de empreendedorismo feminino voltados para catadoras de lixo. Entre os cerca de 800.000 catadores no Brasil, 70% são mulheres.

Pensando nos três “Rs” Reduzir, Reutilizar e Reciclar –, os dois primeiros estão diretamente relacionados a ações de ecoeficiência nas operações de produção e distribuição de produtos. E essas metas já foram atingidas internamente, uma vez que as fábricas do Grupo Boticário utilizam 100% de energia original de fontes renováveis e reaproveitam 98% dos resíduos sólidos de sua produção e distribuição. Daí se entende por que o programa “Uma Beleza de Futuro” fala em solucionar 150% de resíduos sólidos.

O compromisso, agora, vai olhar para as fases de produção de matérias-primas, venda e pós-utilização dos produtos. A experiência da Fundação Grupo Boticário será fundamental para atingir estes objetivos. Com 30 anos de existência e pioneirismo no engajamento empresarial na causa ambiental – tenha como referência que ela nasceu antes da Eco-92 no Rio de Janeiro –, a Fundação já conservou o equivalente a 7.500 parques Ibirapuera em florestas. O objetivo é chegar a 21.000 parques Ibirapuera até 2030.

Logística reversa: programa do Grupo Boticário tem 23 cooperativas associadas e a meta de solucionar 150% de seus resíduos sólidos até 2030Rodolfo Buhrer/Divulgação
Grupo Boticário: reciclagem em números

O programa de logística reversa completa 15 anos em 2021.
Confira, a seguir, os principais destaques do programa:

– 23 cooperativas associadas ao projeto “Não existe fora” – o maior programa de reciclagem em pontos de coleta do Brasil

– 4.000 pontos de coleta

– 780 cooperados beneficiados com o projeto de logística reversa de embalagens

– 97% dos produtos desenvolvidos, no ano passado, com atributos mais sustentáveis, seja na formulação ou na embalagem

– 85% dos novos produtos foram veganos e 65% dos produtos tiveram embalagem com material reciclado pós-consumo

– 16 metas para o futuro foram lançadas em abril para mapear e solucionar 150% de todo resíduo sólido gerado pela cadeia

– 1,8 milhão de produtos com papel reciclado e 1,3 milhão de produtos com plástico reciclado foram produzidos no ano passado

– 40% de vidro reciclado nas linhas Floratta Red, Malbec Black, Linda Felicidade e Botik

– Parceria com a Globalpet, que compra plástico de cooperativas de catadores do litoral de São Paulo. Cada quilo de resina obtida do lixo plástico pode render 35 frascos novos de 237ml do Australian Gold, protetor solar produzido pelo Boticário

No Comments

Sorry, the comment form is closed at this time.