a
Todos os direitos reservados 2022
Cardoso & Advogados Associados
.
CNPJ 24.723.912/0001-50

9:00 - 18:00

Abrimos de Segunda - Sexta.

(21) 3189-6625

Aguardamos pelo seu contato

Search
Menu

Talibã condena ataque dos EUA ao EI e se prepara para começar governo

Cardoso Advogados Associados > Covid  > Talibã condena ataque dos EUA ao EI e se prepara para começar governo

Talibã condena ataque dos EUA ao EI e se prepara para começar governo

No comando do Afeganistão há duas semanas, o Talibã condenou neste sábado, 28, o ataque de drones dos Estados Unidos contra militantes do grupo terrorista Estado Islâmico.

O ataque americano ocorreu como resposta a um atentado contra militares americanos e civis no Afeganistão. Dois homens-bomba detonaram na quinta-feira, 26, explosivos no aeroporto de Cabul, capital afegã.

  • Acesse a biblioteca de e-books gratuitos da EXAME

Os EUA acusaram o Estado Islâmico (que é visto como rival do Talibã) de estar por trás do ataque, e a organização também afirma ser autora do atentado.

Ao menos 13 militares americanos morreram e o número de vítimas civis deve ser de ao menos 90 afegãos. 

Um porta-voz do Talibã descreveu a operação americana contra o Estado Islâmico como um “ataque claro em território afegão”.

Zabihullah Mujahid disse que o Talibã espera assumir o controle total do aeroporto de Cabul em breve, assim que as forças dos EUA partirem, e que anunciará um gabinete completo nos próximos dias.

O porta-voz do Talibã disse que autoridades já foram nomeadas para administrar instituições importantes, incluindo os ministérios da Saúde Pública e da Educação e o Banco Central.

Ele também disse esperar que a séria turbulência econômica que atingiu a moeda afegã diminuirá em breve.

A data para que os EUA deixem o país é 31 de agosto, embora governos europeus que também atuam no Afeganistão tenham pressionado Biden para ampliar a missão de retirada dos cidadãos.

O temor de novos atentados no aeroporto é um dos motivos apontados pelos EUA para encerrar a operação já neste mês.

Apesar de o Talibã ter vencido o então governo afegão e tomado Cabul em 15 de agosto, o aeroporto ainda é controlado pelos EUA, que lidera uma operação de evacuação de americanos, outros estrangeiros e aliados afegãos que buscam fugir do país.

Com a operação de evacuação, voos civis não estão circulando desde que o Talibã tomou a capital.

O grupo afirma que autorizará que afegãos deixem o país após a saída completa dos EUA, mas não há garantia de que a promessa será cumprida, o que tem feito milhares de afegãos em Cabul rumarem ao aeroporto na esperança de embarcar em um voo militar estrangeiro.

(Com Reuters)

Tenha acesso ilimitado às principais análises sobre o Brasil e o mundo. Assine a EXAME.