a
Todos os direitos reservados 2022
Cardoso & Advogados Associados
.
CNPJ 24.723.912/0001-50

9:00 - 18:00

Abrimos de Segunda - Sexta.

(21) 3189-6625

Aguardamos pelo seu contato

Search
Menu

União Europeia ameaça barrar exportações da vacina de Oxford

Cardoso Advogados Associados > Covid  > União Europeia ameaça barrar exportações da vacina de Oxford

União Europeia ameaça barrar exportações da vacina de Oxford


Bloco se queixa da demora em receber doses do imunizante. Na quinta-feira, agência reguladora europeia afirmou que a vacina é ‘segura’ e ‘eficaz’ após análise de casos de coágulo. A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, durante sessão no dia 19 de março
Stephanie Lecocq/Reuters
A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, ameaçou neste sábado (20) bloquear as exportações da vacina contra a Covid-19 da AstraZeneca/Oxford, se a União Europeia não receber as doses prometidas.
“Temos a opção de suspender as exportações planejadas. Esta é nossa mensagem à AstraZeneca: respeite o contrato com a Europa antes de começar a fornecer [doses] para outros países”, disse em entrevista ao conglomerado de mídia alemão Funke.
Profissional da saúde prepara dose da vacina AstraZeneca/Oxford em hospital de Brasília
Ueslei Marcelino/Reuters
‘Segura e eficaz’
Na quinta-feira (18), a agência de medicamentos do bloco afirmou que a vacina de Oxford é “segura e eficaz” no combate ao coronavírus após analisar a suspeita de casos de formação de coágulos em pacientes imunizados.
A reguladora disse também que vai continuar a acompanhar e analisar os dados de vacinação no continente, mas que os benefícios da aplicação da vacina superam os riscos.
G1 em 1 Minuto: Agência europeia descarta ligação de vacina de Oxford com casos de trombose
O órgão apresentou o resultado da análise de alguns casos de trombose em idosos, e reforçou que não há indícios de relação com a vacina. Ao menos 13 países da União Europeia haviam suspendido temporariamente a aplicação do imunizante.
A vacina de Oxford/AstraZeneca é uma das duas usadas no Brasil – a outra é a vacina CoronaVac feita em parceria pela chinesa Sinovac com o Instituto Butantan. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) afirmou que não há evidências que apontem – até o momento – para uma relação entre o uso da vacina e a ocorrência de casos de trombose e embolia pulmonar.

No Comments

Sorry, the comment form is closed at this time.