a
Todos os direitos reservados 2022
Cardoso & Advogados Associados
.
CNPJ 24.723.912/0001-50

9:00 - 18:00

Abrimos de Segunda - Sexta.

(21) 3189-6625

Aguardamos pelo seu contato

Search
Menu

Conheça as vantagens de diversificar seus investimentos para além do Brasil

Cardoso & Advogados Associados > Blog Cadv  > Artigos Jurídicos  > Legislação  > Conheça as vantagens de diversificar seus investimentos para além do Brasil

Conheça as vantagens de diversificar seus investimentos para além do Brasil

[ad_1]


A aplicação em fundos internacionais, como o IVVB11, gerido pela BlackRock, permite expandir o portfólio e alcançar novos mercados Para vencer uma partida, um time de basquete precisa reunir o melhor desempenho de jogadores com características diferentes. É assim também que acontece com os fundos de índice ou ETFs (Exchange Traded Funds em inglês). Eles funcionam como um time, compostos por uma ampla variedade de jogadores, incluindo ações, renda fixa e commodities.
Em outras palavras, um ETF é um fundo cujas cotas são negociadas na Bolsa de Valores. É um instrumento eficiente porque entrega transparência de preço, permite uma ampla diversificação e apresenta taxas de administração baixas. Mais ainda: podem permitir ao investidor diversificar seus investimentos, alcançando fundos que atuam no exterior.
Num cenário de crise econômica e forte desvalorização do real diante do euro e do dólar, ampliar a abrangência do portfólio, alcançando o mercado internacional, apresenta um diferencial importante para os investidores.
Por serem fundos com exposição a um novo risco e à moeda estrangeira, os ETFs que dão exposição internacional oferecem diversificação em relação aos riscos cambial e político brasileiros. Além disso, este tipo de investimento permite a entrada em setores que não são contemplados no portfólio do mercado de ações brasileiro, por ser composto por empresas globais de grande capitalização, negociadas no exterior.
Com uma vantagem adicional: na maioria dos casos, os fundos de investimento só podem ser comprados ou vendidos uma vez ao dia, a um preço estabelecido no fechamento do mercado. Já os ETFs atuam de maneira semelhante às ações, que podem ser compradas ou vendidas a qualquer momento durante o horário de mercado.
Retorno expressivo
A transparência e a versatilidade fazem o sucesso, por exemplo, do IVVB11, o quarto maior ETF no mercado brasileiro segundo dados de outubro produzidos pela B3, com R$ 1,82 bilhão de patrimônio líquido, e que funciona como um instrumento de acesso ao mercado internacional.
Gerido pela BlackRock Brasil, subsidiária brasileira da companhia líder global no mercado de ETFs em número de ativos gerenciados, segundo dados de setembro de 2020 da Thionking Ahead Institute relativos a 2019, o IVVB11 replica o índice Standard&Poor’s 500 (S&P 500).
De janeiro até maio deste ano, segundo a B3, o retorno do IVVB11 foi de 28,8%. Entre fevereiro e março de 2020, de 318,6%. Este é um ETF que constantemente está entre os mais negociados do mercado, alcançando um volume médio diário de R$ 88,5 milhões, segundo dados de outubro da B3. A taxa de administração desse fundo é bastante competitiva: 0,23%1.
E o acesso é simples: qualquer investidor brasileiro tem fácil acesso ao IVVB11 via corretoras locais.
Assim, acessa empresas que, mesmo quando mantém filiais e operações no Brasil, não costumam abrir o capital em solo nacional. Mas operam em bolsas de outros países, seja utilizando fundos locais, que compram cotas de ações em outros países, seja acessando estruturas offshore, que permitem investir diretamente.
Mudança nas regras
Instrumento muito utilizado no mercado de capitais de outros países, os ETFs tendem a crescer rapidamente no Brasil, depois que a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) aprovou as novas regras dos BDRs, os Brazilian Depositary Receipts. São recibos de depósito negociados na B3 que permitem acessar o mercado internacional.
Até recentemente, o acesso a BDRs era limitado a investidores considerados qualificados (aqueles com mais de R$ 1 milhão em investimentos financeiros). Agora, são acessíveis a qualquer CPF, o que pode ampliar a procura pelos ETFs. No Brasil, por enquanto, são disponibilizados apenas 19 ETFs diferentes. Para efeito de comparação, no mundo inteiro, a BlackRock gere mais de 700 produtos.
Com a maior facilidade no acesso aos ETFs e as possibilidades de diversificação, que são essenciais para a formação de uma carteira bem planejada, que concilia rentabilidade e segurança.
1. Para o desempenho do indicador no longo prazo, acesse https://www.blackrock.com/br/products/251902/ishares-sp-500-fi-em-cotas-de-fundo-de-ndice-inv-no-exterior-fund

[ad_2]

Source link

No Comments

Sorry, the comment form is closed at this time.