a
Todos os direitos reservados 2022
Cardoso & Advogados Associados
.
CNPJ 24.723.912/0001-50

9:00 - 18:00

Abrimos de Segunda - Sexta.

(21) 3189-6625

Aguardamos pelo seu contato

Search
Menu

Doria diz que caminhões com Coronavac serão enviados ao Ministério da Saúde rapidamente

Cardoso Advogados Associados > Blog Cadv  > Artigos Jurídicos  > Legislação  > Doria diz que caminhões com Coronavac serão enviados ao Ministério da Saúde rapidamente

Doria diz que caminhões com Coronavac serão enviados ao Ministério da Saúde rapidamente

[ad_1]


O governador do Estado de São Paulo, João Doria, disse em entrevista coletiva, que hoje é o “dia V”, em alusão à fala do ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, que afirmou que a vacinação começaria “no dia D e na hora H”.
Segundo o governador, os caminhões com as primeiras doses da Coronavac serão carregados rapidamente e seguirão para o Aeroporto de Guarulhos. “Esperamos que o Ministério da Saúde atue de forma diligente e atenda, especialmente, aos profissionais de saúde, que estão na linha de frente e padecem ante a inércia do governo federal”, disse Doria.
O Ministério da Saúde solicitou ao governo de São Paulo e ao Instituto Butantan – que produz a Coronavac em parceria com a chinesa Sinovac – todas as doses do imunizante liberado hoje.
Doria ressaltou que a Anvisa autorizou a imediata distribuição da vacina do Butantan para todos os Estados do país por meio do ministério da Saúde. Segundo ele, médicos e enfermeiros do Hospital das Clínicas começam a ser vacinados hoje.

Divulgação
Ao Ministério, o governador pediu que a distribuição e a recomendação do uso da clororquina sejam interrompidos. “É criminoso fazer crer que a cloroquina salva; em alguns casos, a cloroquina mata”, afirmou Doria. Segundo ele, é preciso defender “o Brasil real, não o Brasil da mentira”. “Repudio os fakistas do gabinete do ódio de que fizemos a vacina apenas para São Paulo”, disse. “Não apostamos na guerra e não gostamos do cheiro de pólvora”, acrescentou.
Doria afirmou ainda esperar que o início da vacinação sirva de lição para os negacionistas, para os que não têm compaixão. “Que sirva de lição aos que flertam com a morte e com o autoritarismo”, disse, em entrevista coletiva, no Hospital das Clínicas, na capital paulista.
Doria ressaltou que a imunização representa “o triunfo da ciência, o triunfo da vida, contra os negacionistas, os que preferem o cheiro da morte”. “Quero registrar o crédito à ciência, ao Instituto Butantan”, afirmou. Destacou, contudo, que até que parte expressiva dos brasileiros seja vacinada, será necessário que as pessoas continuem a se proteger. “Temos um longo caminho ainda com angústias e sofrimentos.”
O governador citou que o processo de testagem da vacina incluiu voluntários de oito Estados brasileiros – médicos e enfermeiros. “A coragem desses quase 13 mil voluntários vai ajudar a salvar milhões de brasileiros a partir de agora”, disse Doria. A situação difere bastante, segundo o governador, daqueles que nos últimos 11 meses flertaram com a morte.
“Mônica, vocês são o nosso exemplo, não são aqueles que flertam com a morte”, destacou o governador, se dirigindo à enfermeira Mônica Calazans, primeira brasileira vacinada contra a covid-19.

[ad_2]

Source link

No Comments

Sorry, the comment form is closed at this time.